2012/07/31

PLAFT



A manhã começou muito estranha, muito estranha...
Saiu a toca, não cama, espreguiçou as patinhas - tantas – não as pernas e braços, saiu arrastando-se pelo chão e não andando como um homem, e quando percebeu as anteninhas na cabeça um chinelo extinguiu-lhe a vida – tão breve e desconhecida!
Nem todos tem por destino virar um livro famoso...



Um comentário:

Mirze Albuquerque disse...

Fantástico!


Ainda bem que não é meta de vida ser famoso ou ter um livro famoso.

Beijos

Mirze