2014/05/29

PRO MAGNO E A DATA DE HOJE



(Ah! Esse antitabagismo...)



Hoje a minha tragada
tem um prazer maior
que o normal
não só incomodo
aos que não fumam
como irrito ao papagaios
antitabagista
minha fumaça sobe
azul clarinha
dos caminhões
a fumaça preta
escurece o dia
mas essa a ninguém
incomoda
manda a mídia
seguem as ovelhinhas
balindo
         balindo
                      balindo...
que o matadouro
não lhes seja distante
amém!


2014/05/26

BIZARRO



 - Mamãe meu amiguinho falou que eu sou estranho... Eu sou?
- Não é não Arturzinho, não é não. Agora fique calmo senão suas anteninhas ficam muito agitadas.


2014/05/20

DESENCONTROS



Não bastassem as distâncias
temos as encruzilhadas
as pedras dos caminhos
e por fim os desencontros...


2014/05/13

DOCES ROTINAS




Apanhava
Apanhava muito
Muito e tanto e tanto
Vivia roxa, vermelha, marrom...
Hematomas
Curativo
Bandagens e band-aids
Mas da sua boca só saia isso:
- Ele me bate porque me ama!
Na cozinha, a mesa posta.
No quarto a cama pronta.
No rosto um sorriso oblíquo
Nos olhos uma lágrima prestes a rolar...


NA MESA, FOLHAS EM BRANCO






O café
O papel em branco
O olhar vazio
Os olhos vermelhos
Os dedos calejados
E o papel ainda em branco
O café que esfria na xícara
Os grãos de açúcar espalhados na mesa
O cigarro esquecido e queimado no cinzeiro
É Magrão:
- “a coisa não rola” mesmo
(ou não rola mais?)
Cadê a inspiração?
Para onde foi a poesia?
O mísero e envergonhado poeminha?
Aquele poeminha besta, miúdo, quase sem graça?
Mas ainda um poema...
Que vento a levou?
Em que buraco ela se meteu?
Cadê a tal inspiração?
Acabou tudo, sim, acabou
Findou
Secou 
Só me restaram
O café e
O cigarro
Triste
Muito triste
Na mesa agora
Juntam-se as cinzas com o açúcar
Somam-se as xícaras
E as folhas
Sim as folhas
Continuam em branco...