2012/06/21

INFELIZ



Bateu a mão no balcão e gritou:
- Me de dá uma dose
foi servido
bebeu de um gole só
saiu mais triste que entrou
pobre infeliz
só tinha dinheiro para uma dose
teria de encarar a realidade sóbrio

Um comentário:

Mirze Albuquerque disse...

A realidade, já é dura. Pior ainda para os sóbrios como eu.

Beijos, poeta

Mirze