2012/02/07

PENSANDO NO ESTRANGEIRO

Com o calor de hoje, simpatizei um pouco mais com o “Estrangeiro” de Camus.
O Sol reverberava nas ruas deixando o ar dançando uma dança homicida/suicida, me deu medo!
Procurei uma sombra, não tinha...
Uma saída?
A mais temerária.
No escritório me esperava o ar-condicionado.
Quem é mais condicionado, eu o ar?
O termômetro sobe, o crime me espera.
Penso numa praia, e vejo as areias escaldantes.
Essa imagem me remete, outra vez ao Estrangeiro...
Isso vai mal...
Quando tudo der errado, direi somente isso:

- Foi o sol, o calor estava muito forte!

Um comentário:

MIRZE disse...

MUITO BOM!

Em muitos paises da Europa, quando o calor é demasiado o trabalho é liberado. Mas por a culpa no sol é ótima idéia.

Beijos

Mirze