2011/10/18

DE PALAVRAS E PENSARES

Não somos assim
Tão herméticos
Secretos
Encriptados
Cifrados
Truncados
Que impeça a compreensão
De tudo o queremos dizer
Não usamos palavras arcanas
Tão-pouco línguas mortas
Descartamos o grego e o latim
Facilitamos o meio e a mensagem.
E nutrimos a crença
Que alguém ainda nos traduza
Facilite a compreensão
Amplifique a explanação
Espalhe aos quatros vento
Por todos os pontos cardeais
Nossas palavras e pensares
Mas paro e penso:

- Afinal escrever para quê?

Se ninguém nos lê?

Um comentário:

MIRZE disse...

Roberto!

Todo escritor pensa assim. Alguém sempre lê. Piot são os do passado que só foram lidos e conhecidos depois de mortos;

EU LEIO!

Beijos

Mirze