2011/05/31

A RECEITA


- Vamos ver o que é preciso para preparar um Crepe de banana e canela, abaixa esse som menina, não agüento mais ouvir essas músicas de emo; Rendimento, doze porções, quem é que vem mesmo aqui? – Ô Janina, quem é que vem pro jantar da Tia Joaninha?

- E eu que sei? – responde a filha que continua ouvindo música ainda mais alto.

- Bom, vou ter que ariscar. O tio e a tia do João, dois, meus vizinhos aqui do quinto andar, abaixa essa porcaria de música menina, assim não consigo calcular a receita do doce, são seis ou sete, já deu nove, eu, a Janina e o João, são doze... Ô meu Deus vou ter que dobrar a receita... Ingredientes: - duzentas e cinqüenta gramas de farinha de trigo, uma colher de chá de fermento em pó, duas colheres de chá de canela em pó e um pouco mais para servir, canela em pó..., ô deusmeu, quem é que alérgico a canela em pó?, é melhor descascar a canela...

- Descartar mãe, descartar – grita a filha da sala, ainda ouvindo musica em altíssimo volume.

- Dois ovos batidos, cento e vinte mililitros de leite, será que pode ser leite de soja?, o menino da vizinha tem alergia a lactose..., seis bananas grandes e maduras, será que devo usar essas que estão aqui já passadas? – Janina, vai na quitanda buscar banana pro doce?

Janina, agora finge que não escuta e continua dançando na sala.

- Vai com essa banana mesmo, duas colheres de sopa de açúcar cristal, cristal acabou, vai essa comum mesmo, uma pitada de sal, melhor não por sal, o João anda com a pressão muito alta, óleo vegetal, açúcar de confeiteiro para servir, besteira açúcar de confeiteiro, isso coisa de gente besta, suco de limão para servir. – Janina, ainda tem limão?

- Não mãe, mas pode usa vinagre, dá o mesmo efeito! – responde gritando sala, onde dança e pula em cima do sofá e dá piruetas no ar.

- Modo de preparo: Numa vasilha grande - Janina onde tá a bacia de ferver roupa?

- Tá com a Dona Chiquinha, emprestei hoje de manhã

- Peneire a farinha, o fermento e a canela - canela não - vou por noz-moscada, faça uma cova no centro e adicione os ovos, eu sabia que estava faltando alguma coisa!

- Janina, minha filha corre na Dona Chiquinha e pede uns “ovo” prá ela.

Janina sai correndo, deixa o som e alto e retorna trazendo os ovos. Volta à sala, aumenta ainda mais o volume do som e põe-se a pular cada vez mais alto do sofá para o chão aprimorando suas piruetas com saltos mortais.

- Bata a metade do leite até obter uma massa homogênea, adicione o leite restante e mexa bem – lê rebolando enquanto briga com a massa - amasse as bananas com o açúcar “comum” de cristal, e o sal, sal não, e junte-as à massa. Salpique um pedaço de papel-manteiga com o açúcar de confeiteiro, de confeiteiro não tem, vai esse mesmo...

Toca o telefone.

- Ô Janina minha filha atende esse telefone enquanto eu esquento óleo.

Janina não responde, o telefone continua a tocar.

- Aqueça um pouco de óleo numa frigideira, eliminando o excesso, e despeje nela massa suficiente para fazer um crepe de 12-18 cm de diâmetro, onde vou arrumar uma régua prá “midi” esse diabo de doce? – Janina atende esse telefone, eu já tô me perdendo toda nessa receita... – Ô Janina, você lembra quem é que tem alergia por canela? Atende esse telefone e diminui esse som menina..., salpique, afinal isso é doce ou salgado, não vou salpicar nada, o sal faz mal prá saúde do João, os crepes com um pouco mais de açúcar de confeiteiro, uma pitada de canela em pó e um pouco de suco de limão. Dobre cada crepe, mas que frescura de receita açúcar de confeito é tão doce como açúcar de dona de casa, oxente Janina, atende esse telefone que eu to ficando louca com tanto barulho!
O telefone não para de tocar, o som continua alto e “Janaina” só não responde por que caiu pela janela num de seus saltos mortais.
A festa foi cancelada, e o doce ia sair uma porcaria mesmo...

7 comentários:

Babi Doux' disse...

Faço muita questão de passar longe da cozinha quando posso.
E se seu sobrinho lesse isso diria:
-Vemos ai os maleficios de consumirmos banana! (a fruta que ele mais tem pavor!)

No mais, muito engraçado...

solaris disse...

Diria que é uma pena, se for parecida com a torta de banana de um amigo.

Hanna Pereira disse...

Olhaa DAD!! Depois dessa, agora é que não me arrisco ir pra cozinha mesmoooo!
Tinha que ter final trágico, coitada!!?

Muito bom esse texto!!

Ranzinza disse...

Ô mundinho perdido esse nosso...

Babi Doux' disse...

Já muito ouvi falar da tal torta! A torta de um amigo que deixa todo mundo babandoooooo! hahaha

solaris disse...

isssoooo BÁRBARAAA...

Ranzinza disse...

ISSO TORNAR-SE-Á UMA ALENDA URBANA!