2012/07/24

VIDA DURA



Levava sua vida de cão tão a sério que antes de dormir (e apanhar do marido) sempre enchia um potinho com ração e outro com lágrimas.
E assim ia levando a vida à espera da carrocinha que um dia a libertaria.

6 comentários:

alexandre disse...

..."e outros com lágrimas." é realmente triste!

Silvio Barreto de Almeida Castro disse...

Que cachorrada, chame a delegada da cadela.

Mirze Albuquerque disse...

Precisava mesmo ser fêmea!

Beijos

Mirze

Jorge Pimenta disse...

há libertações que não se esperam; conquistam-se.

abraço!

casa de fifia disse...

CADA UM ESCOLHE A VIDA QUE QUER !!


BACI

Expedito Gonçalves Dias disse...

Esta de esperar a carrocinha não dá.
Que tal uma mordidinha pra reverter a situação?