2011/06/06

ODE AOS NOSSOS AMIGOS

(Ah! Esses grandes afortunados!)
Aos amigos que nos suportam
(Como uma cruz às suas costas, é bem verdade)
Que (às vezes) conosco se importam
A esses amigos que atormentamos
Quer com nossa fácil presença
(que é fácil de se livrarem)
Quer com nossas constantes homenagens
Sempre muito bem humoradas
(segundo nosso afiado senso de humor)
Aos nossos amigos
Que teimam em nos convidar
Às suas casas
Que nos recebem, sempre
Com mesa farta
Copos cheios
Resignação infinita
Fleuma britânica
E sorrisos sinceros
(e às vezes amarelos, é verdade)
Abraços fortes
(que pensamos serem os últimos nessa vida, tamanha falta de ar nos dá)
A vocês que teimam em continuarem nossos amigos
Das horas incertas, e às vezes bem altas...
A vocês nossos amigos, que
Na falta de uma palavra doce como o mel
Suaves como as nuvens que passam pelo céu azul
Leves como a brisa perfumada que balança as cortinas de vosso lar
Delicadas como a seda
Carinhosas como as caricias num gato gordo e velho
(quem já teve um sabe o que digo)
A vocês queridos e fraternos amigos
Mais fiéis que aqueles que possuem o mesmo sangue
O temos a lhes oferecer em troca de tanta afeição?

- Sim. As nossas bandalheiras!

Feitas da mais verde bílis que corre em nossas veias
(que alguns incautos, pensam ser sangue azul)
Mas saibam que nada em nós é mais sincero
Que o doce sentimento que temos por vocês
Mesmo quando todos a sua volta riem nossas piadas
(Sobre vocês, doces irmãos)
Mesmo quando, por um átimo, lhes passa pela cabeça um relâmpago homicida.
Mesmo quando vocês se arrependem de terem retirado os cacos de vidro da sobremesa na última hora.
Ou se perguntam por que atenderam a porta.
Lembrem-se, essa é a nossa forma de dizer o quanto amamos vocês.
Sim, triste é o vosso infortúnio, é fato!
Mas pensem bem:

- Ainda é melhor nos terem como amigos, que como inimigos...

3 comentários:

solaris disse...

Ahhh os amigos..são poucos, pouquíssimos, as vezes quase nenhum, ou apenas um, uma, "preciosos".(preciosa).

Babi Doux' disse...

Qdo achei que não tinha mais nem um amigo... Veio uma barricada de um botecozinho ai! (tu sabe do que falo)
Amigos, poucos, amigos pra sempre. Amigos que não se importam com tempo ruim para acender a luz do outro lado.
Muitas vezes me decepcionei com as coisas que esbarrei. Mas ultimamente estou mto feliz com q me rodeia!

solaris disse...

Querida sei do que fala, pq conheço esse mesmo boteco, e estou adorando, graças a um amigo, cordeal, vivaz, e cativante (Ranzinza)...